Arquivo

Textos com Etiquetas ‘LDO’

Deputado cobra correção dos salários dos aposentados e aumento dos valores dos benefícios acima do mínimo

16, agosto, 2013 Apst. do inss Comments off

Fonte:http://www.vermelho.org.br/

15/08/2013

O deputado Assis Melo (PCdoB-RS) cobra correção e aumento dos valores dos benefícios dos aposentados que recebem acima do salário mínimo em emenda apresentada à Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO). O texto prevê a reposição das perdas inflacionárias e aumento real de acordo com a variação do PIB (Produto Interno Bruto) de 2012. Leia mais…

Brasília (DF): Previdência pode ter déficit de 5,6% do PIB em 2050

18, maio, 2013 Apst. do inss Comments off

17/05/2013

Ribamar Oliveira

O déficit do Regime Geral da Previdência Social (RGPS) vai cair nos próximos anos e atingir o seu menor nível em 2016, quando ficará em 0,23% do Produto Interno Bruto (PIB). Mas, a partir daí, voltará a subir de forma continuada até superar 3% do PIB em 2040 e 5,6% do PIB em 2050. Essas projeções fazem parte do mais recente estudo feito pelo Ministério da Previdência Social, encaminhado ao Congresso Nacional, junto com o projeto de lei de diretrizes orçamentárias (LDO) para 2014. Leia mais…

Aposentadorias do INSS terão reajuste de 5,2% ano que vem

18, abril, 2013 Apst. do inss Comments off

Fonte:http://odia.ig.com.br/

18/04/2013

Previsão está na proposta de orçamento para benefício acima do mínimo. Piso subirá 6,12%

POR MAX LEONE

O processo de correção dos benefícios foi iniciado por meio de ação do Sindicato Nacional dos Aposentados | Foto: DivulgaçãoRio –  A correção de aposentadorias e pensões do INSS maiores do que o salário mínimo (R$ 678) no ano que vem deve ser de 5,2%. O índice está previsto na Lei de Diretrizes Orçamentária (LDO) de 2014 apresentada esta semana pelo governo. O reajuste será aplicado sobre os benefícios de 9 milhões de segurados que recebem mais do que o piso nacional.

O percentual é a previsão da inflação medida pelo INPC para o próximo ano. A correção de aposentadorias e pensões será feita em 1º de janeiro do ano que vem. Leia mais…

Brasília (DF): Projeto de Lei de Diretrizes Orçamentárias prevê salário mínimo de R$ 719 em 2014

16, abril, 2013 Apst. do inss Comments off

15/04/2013

FONTE: Informações da Agência Brasil

O salário mínimo deverá passar para R$ 719,48 no próximo ano. O valor consta no Projeto da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) de 2014, enviado hoje (15) pelo Executivo ao Congresso Nacional. Pela proposta, o mínimo terá reajuste de 6,12% no ano que vem.

O projeto também prevê crescimento de 4,5% do Produto Interno Bruto (PIB) em 2014 e inflação oficial também de 4,5% pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA). Leia mais…

Aprovado pelo Senado R$ 49 bilhões para troca de aposentadoria

14, março, 2013 Apst. do inss Comments off

Fonte: Bol Notícias

14/03/2013

O Orçamento de 2013, aprovado ontem à noite pelo Senado, prevê uma reserva de R$ 49,1 bilhões dos cofres do governo federal para pagar a troca de aposentadoria caso o STF (Supremo Tribunal Federal) defina que o aposentado que trabalha tem o direito de trocar o benefício. Leia mais…

Confederação dos Aposentados e Pensionistas do Brasil – COBAP – Reajuste dos benefícios acima do mínimo será de 6,15%

10, janeiro, 2013 Apst. do inss Comments off

O índice de reajuste das aposentadorias e pensões acima do salário mínimo, divulgado na tarde desta quarta-feira, 9, no Diário Oficial da União, ficou definido em 6,15% em 2013. Segundo cálculos do próprio governo federal, cerca de nove milhões de beneficiários serão contemplados com o reajuste que representa um gasto de R$ 9,1 bilhões nos cofres da Previdência. Leia mais…

Paim considera ‘lamentável’ veto à valorização de benefícios previdenciários na LDO

21, agosto, 2012 Apst. do inss Comments off

20/08/2012

A presidente Dilma Rousseff sancionou, com vetos, a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) aprovada pelo Congresso Nacional em 17 de julho. A publicação foi feita em edição extra do Diário Oficial da União neste fim de semana, com 25 justificativas para os itens vetados, que incluem artigos, parágrafos e incisos.

Um dos itens vetados é o artigo que propõe a definição de uma política de valorização dos benefícios da Previdência Social acima de um salário mínimo, que seria estabelecida pelo governo em conjunto com centrais sindicais e entidades representantes de aposentados e pensionistas. Leia mais…

Dilma veta aumento maior a aposentados

20, agosto, 2012 Apst. do inss Comments off

20/08/2012

Os aposentados do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) que recebem acima de um salário mínimo (hoje, R$ 622) deverão ter reajuste apenas pela inflação, prevista em 4,5%, no ano que vem. Leia mais…

São Paulo (SP): Aposentadorias acumulam perdas de 10,4% desde 2010

20, julho, 2012 Apst. do inss Comments off

São Paulo (SP): Aposentadorias acumulam perdas de 10,4% desde 2010

20/07/2012

FONTE: Informações do Diário S. Paulo

Último reajuste com ganho real foi há dois anos. Cálculo do sindicato mostra que quem recebia R$ 1 mil tem prejuízo de R$ 122,78. Na próxima semana, governo e aposentados vão discutir o reajuste de 2013. A presidente Dilma vai decidir se veta ou mantém o ganho real previsto na LDO. O governo acena com uma proposta de reposição da inflação, sem aumento real, para os nove milhões de aposentados que recebem acima do piso do INSS. O reajuste que entra em vigor em janeiro de 2013, seria de 4,5%, segundo a previsão do governo para a inflação. Se confirmado este índice, será o terceiro ano seguido sem ganho real para os aposentados. A perda acumulada fica em 10,4%, na comparação com o salário mínimo nacional. Leia mais…

Congresso aprova parecer final da Lei de Diretrizes Orçamentárias | Agência Brasil

18, julho, 2012 Apst. do inss Comments off

Congresso aprova parecer final da Lei de Diretrizes Orçamentárias | Agência Brasil

17/07/2012

Heloisa Cristaldo e Ivan Richard

Repórteres da Agência Brasil

Brasília – O plenário do Congresso aprovou há pouco o parecer final do projeto da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) de 2013. O texto vai agora à sanção da presidenta da República, Dilma Rousseff. Leia mais…